quinta-feira, janeiro 15, 2009

HAI - LU - CAIS - ONE

03 a 14 de janeiro de 2009. Por 12 dias minha alegria pendeu numa teia de aranha (e eu nem gosto desse bicho!).
Quis a Vida (ela?!) que 2 caminhos traçassem paralelos.
Pelo que poderia ter sido e não será e pelo que será diverso do que eu (nós) desejo (amos), 12 haikais, um para cada desses dias de ansiosa dúvida e felicidade.

Em tempo: os haikais são poemas de origem japonesa que chegaram ao Brasil no início do século XX. São exercícios de concisão e sobriedade, sem obrigatoriedade de rima e título, divididos em três versos de, respectivamente, 5, 7 e 5 sílabas. Tradicionalmente fazem referência à natureza (diferente da natureza humana, ainda que aceite o ser humano como integrante dessa natureza), refere-se a um evento particular e não generalizações e apresenta este evento "acontecendo agora".
Ao ser transcrito para outras línguas, ganhou certas liberdades de estilo, sem nunca perder o laço com sua forma original. Aqui, um exercício de quem é apaixonado pela palavra e abusado por nascimento.

Teu quarto escuro
pode florescer
lírio, trigo, joio.


HUDSON ANDRADE
15 de janeiro de 2009
12h39

Um comentário:

Jesiel disse...

Sei que não consola, mas gosto de ver que de um momento dificil, vcs, almas de grande sensibilidade, nos brindam com produções que, invariavelmente, acalantam outros corações tb ulcerados. Obrigado meu lindo! E tenha fé... sempre!