quarta-feira, junho 03, 2009

QUERO VER VOCÊ VOANDO, QUERO OUVIR VOCÊ CANTANDO.


02 de junho de 2009. Morre Walter Bandeira.
Suspende-se temporariamente uma das vozes mais características do Pará. Inspiração para uns, deleite para outros, deboche para todos.
Walter é um comunicador. No teatro, rádio, seu projeto de novelas, pinturas e, sobretudo, música, ele deixa uma marca, dessas que ficam feito tatuagem, pra nos dar coragem pra seguir viagem. É claro que há a dor e o sentimento corriqueiro é de perda. Fato que a cultura brasileira fica sem um dos seus mais expressivos representantes, mas sobrevive o legado: o CD a ser lançado, as atividades na Escola de Teatro com rádio-novela, o riso fácil, litros de café, maços de cigarro, conselhos em voz grave, palavras ditas inteiras e compreendidas além; um cantar que vai crescendo e tomando e sempre recebendo os aplausos com uma reverência irreverente. Passado esse momento de susto, é hora de cuidar disso que o Walter não esperaria nada menos. Lembro de encontrá-lo uma madrugada dessas saído de um atendimento médico por hipertensão, pedindo um café. “Pra espertar!”, ele me disse, que tinha muito o que fazer.
Não fui ao velório. Melhor assim pra mim. Fico com a imagem do Walter em frente à Sé, no Auto do Círio do ano passado, bata branca, agarrado num “santo Antonio” de um carro alegórico, preocupado em não cair, mas cantando firme: “Olha lá vai passando a procissão... as pessoas que nela vão passando acreditam nas coisas lá do céu... eles vivem penando aqui na Terra, esperando o que Jesus prometeu. E Jesus prometeu coisa melhor...”. O poeta disse. O Bandeira confirmou.
A gente se vê, Walter, e toma um café que pros lados daí deve ser bem mais encorpado.
Beijos.
Tchau!

HUDSON ANDRADE
03 de junho de 2009 AD
8h35


crédito da imagem: J. Bosco, cartunista. Lápis de Memória. http://jboscocartuns.blogspot.com/2007/11/walter-bandeira.html

Um comentário:

B.ela disse...

Salve Salve Walter!